domingo, 30 de dezembro de 2007

ENTRE O REAL E O VIRTUAL

São dois mundos entrelaçados e diferentes
que envolvem fatos e pessoas tão iguais,
muitas vezes problemas tão envolventes,
outras vezes, contratempos, pequenos e banais!

Entre os dois habita a amizade
que se divide em duas, ...uma no real,
a outra é um sentimento, assim como a saudade,
que vive e transita no virtual!

A virtual, na realidade, as vezes interfere,
não de maneira concreta,ativa,determinante
apenas aconselha, dá apoio,...também sugere
caminhos pra que o amigo(a), tenha vida triunfante!

Na verdade, os amigos desses mundos são reais,
são movidos por amizade, por amor.
As vezes falham, mas não deixarão jamais,
de ter, em cada "mundo", o seu valor!

Rui - Dez/2007

sábado, 29 de dezembro de 2007

AMIZADE VIRTUAL

Uma amizade que chega, sem aviso,
ao acaso, e vem para ficar
faz brotar nos lábios, ...um sorriso
e no coração, uma vontade de cantar!

Como é gostoso receber um novo amigo,
mesmo sem a presença corporal.
Na imaginação abraçá-lo, dar-lhe abrigo,
oferecer-lhe uma amizade virtual!

É a magia que flui da imaginação.
De virtual passa a ser realidade,
é um sentimento que vem do coração,
como do coração também vem uma saudade!

Saudade, quando passa um dia sem recado,
meu amigo, minha amiga, como dói a tua ausência,
eu queria que estivesses sempre ao meu lado,
pois no meu peito já estás, com permanência!

Rui - Dez/2007.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

JESUS PRECISA VOLTAR

A mais de dois mil anos atrás,
nas longínquas terras do oriente,
nasceu JESUS! símbolo da paz!,
do amor, da fé, do bem...somente!

Veio trazer amor,...cordialidade,
confraternização aos corações humanos
e nós o tratamos com hostilidades,
matamos o SALVADOR, ...somos insanos!

Matamos a mais santa criatura,
o próprio filho do criador,
o DEUS-HOMEM de alma pura,
a irradiação envolvente do amor!

E agora na época em que ele nasceu,
fazemos festa, soltamos fogos de artifício
e esquecemos que na CRUZ ELE MORREU,
no mais terrível e doloroso SUPLÍCIO!

A tantos anos JESUS veio nos salvar.
Apesar disso, hoje agimos de forma inconseqüente,
estamos maus, em desamor, ...ele tem que voltar
e nascer entre os homens NOVAMENTE!!

Rui - Dez/NATAL/2007.

sábado, 8 de dezembro de 2007

O AMOR QUE EU QUERO

Eu quero um sentimento que me tome por inteiro,
que se aposse do meu ser,...dominador.
Que seja único, grandioso, ...derradeiro,
que eu possa, com certeza, chamar de amor!

Eu quero amar, como um sedento bebe água,
me saciar no teu olhar,... no teu sorriso.
Quero um amor sem ciúme, despido de mágoa,
que me leve, de vez, para um lugar no paraíso!

Quero te olhar, em interminável contemplação,
em êxtase, incontido, ... fascinado.
Que nenhum espaço venha sobrar-me no coração,
que ele fique, desse amor, plenamente ocupado!

Quero, de tanto amar, perder até o juízo.
Quero ser para esse amor sempre sincero,
quero morrer por ele, até, se for preciso.
Quero ter esse amor! Ah meu Deus! como eu quero!

Rui - Dez/2007

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

VELHAS FOTOGRAFIAS

Antigas fotos, pelo tempo envelhecidas
guardadas no baú das recordações
estão ali por décadas, ... esquecidas
guardando em si, momentos de emoções!

São flagrantes de vida, de uma história
registrados num pedaço de papel,...amarelado
são lampejos guardados da memória,
pedaços longínquos do passado!

Nem lembro mais daqueles instantes
gravados para sempre nas fotografias
só sei que foram momentos edificantes
que causaram muitas felicidades e alegrias!

Abro o baú quando quero recordar
daqueles momentos a muito vividos
e fico remexendo frenético, sem cansar
por horas e horas, nos registros esquecidos!

Rui - Dez/2007

sábado, 1 de dezembro de 2007

PRAIA DO CASSINO

Cassino, praia gaúcha, a minha preferida
Guinness book, como a praia mais extensa
no verão, como por encanto, ganha vida
e uma atividade humana, muito intensa

Como é gostoso o banho em tuas águas,
quem não conhece deveria ir para lá,
refrescar-se, passear, esquecer as mágoas
fazer uma prece aos pés de Iemanjá!

Ah! que saudades dos molhes lá da barra
das vagonetas à vela,... que alegria!
cada peixe que sai é uma farra
é grande a vibração em cada pescaria.

O camelódromo, os barzinhos, a Av. central
a culinária que vai do simples ao mais fino
tudo é vida,...é encanto sem igual,
que só se encontra na PRAIA DO CASSINO!

Rui / Dez/2007

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

AQUELA TARDE...!

Era quente, o sol brilhava soberano
no trono do céu azul, ...imaculado.
Foi em Outubro, não lembro o ano
quando me declarei para ti,...apaixonado!

Era uma tarde qualquer de primavera
as flores perfumavam nosso recanto
tudo era romântico,...e tudo era
doce e de envolvente encanto!

Parecias uma Deusa em teu vestido branco
ou ainda um anjo vindo do paraíso
com teu olhar meigo, de jeito franco
e a doçura infinita do teu sorriso!

Sentei entre as flores, ...ao teu lado
trocamos ternuras meigas, sem alarde
e eu te beijei,...te amei,...apaixonado
nas horas quentes daquela tarde!

Rui - Nov/2007

EU ERA FELIZ!

Eu era feliz, tanto, ah! como eu era!
como a vida era boa e me encantava
eu queria voltar no tempo,...quem me dera,
para a época em que você me fascinava!

Eras tão linda,...como serás agora?
quando tanta vida já passou
nem ao menos sei onde estás nesta hora
e nem tu sabes onde eu estou.

Nossos caminhos seguiram rumos diferentes
impostos pelo destino amargo e cruel
que nos fez do amor, seres ausentes
almas tristes,...amargas como fel!

E hoje, as tuas cartas fiquei relendo
uma a uma, com emoção e ansiedade
a procura de um bálsamo, pois estou sofrendo
a imensa dor de uma saudade!

Rui - Nov/2007

terça-feira, 27 de novembro de 2007

COISAS QUE EU CONTARIA!...

Há tantas coisas que já foram escritas
e outras tantas que escreverei, ...não sei
umas lindas, outras nem tão benditas
e ainda outras que nem sequer contei.

São coisas vividas, outras imaginárias
que habitam o mundo lindo da poesia
Ah! se eu superasse as reações contrárias
e as reunisse, todas, em qualquer dia!

Se eu tivesse essa maravilhosa capacidade
de escrever todos os meus anseios
esqueceria de tudo, até da idade
e falaria de tudo, ...sem rodeios.

Contaria o que foi,...o que é a minha vida
através de textos,... em poesia
desde a minha infância querida
até estas hora de hoje em dia!

Rui - Nov/2007

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

LOUCO AMOR

O calor ardente da minha cama
está sempre guardado para ti
ouve a voz do amor que te chama
eu estou te esperando aqui!

Vem mulher que eu quero tanto
vem acabar com o meu anseio
seca de vez todo o meu pranto
permite aconchegar-me no teu seio!

Quero dormir sentindo o teu pulsar
quero beijar muito os lábios teus
com ânsia incontida, quero te amar
quero ouvir teus apelos e que ouças os meus!

Quero me enxergar nesse teu olhar
vibrar contigo num só tremor
quero, sem ressalvas, me entregar
aos desejos loucos, deste louco amor!

Rui - Nov/2007

domingo, 25 de novembro de 2007

ATÉ DEPOIS...

Até depois, quando romper a aurora
na manhã fria deste inverno hostil
Até depois, quando chegar a hora,
de entregar os sonhos à realidade vil!

Até depois, quando bater à porta
o monstro amargo da separação
e mostrar para nós a imagem torta
e o fim tristonho desta ilusão!

Até depois, quando chegar o dia
e mostrar que nós não somos nada
deixando a nossa cama tão fria
e a noite de amor,...tão acabada!

Até depois, meu doce anjo amado,
leva tudo que pode dar meu coração
e na aurora, quando o encanto for terminado,
esqueçamos, para sempre, esta paixão!

Rui - nov/2007

EVOLUÇÃO

São princípios de lógica consistência,
esses que falam da nossa constante evolução
nós, humanos, temos muita competência
caminhamos sempre na mesma "direção"!

Na direção da vitória pré-estabelecida
por um sistema frio e material,
que nos "educa" no decorrer da vida,
para crer somente no visível,...no real!

Sentimento? falamos dele diariamente
achamos bonito, mencionamos muito em poesia
e fica nisso, só nisso, ...infelizmente,
quando deveria ser mais presente no nosso dia-a-dia!

Se , no peito, abrigássemos sentimentos
como amor, fraternidade e compreensão
por certo estaríamos em todos os momentos,
em constante e perene evolução!

Rui - Nov/2007

sábado, 24 de novembro de 2007

CINZAS

Cinzas de um amor mal acabado
que nas brumas do tempo evaporou.
Restícios amargos de um passado
que de tão amargo, nem saudades deixou!

Muitos desencontros, encontros muito poucos
nem foi amor, ...não passou de mero "caso".
Foram dores da alma, ...lamentos roucos
nem experiência foi, ... foi só atraso!

Foi tempo perdido, foi pura ilusão
aquelas noites, se apagaram da memória
uma chama que se extinguiu, ...uma paixão
que nem parte fez da minha história!

Minhas lembranças, no tempo foram queimadas.
E eu dizia: -"não te esquecerei jamais"
hoje me parecem frases rotuladas
pois nem cinzas de "você" não restam mais!

Rui - Nov/2007

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

ESSA

Essa, que hoje se entrega aos meus braços escrava
olhos tontos do amor de que aos poucos me farto,
ontem... era a mulher ideal que eu procurava
que enchia a minha insônia a rondar o meu quarto...

Essa, que ao meu olhar parado e indiferente
há pouco se despiu - divinamente nua -,
já me ouviu murmurar em êxtase, fremente:
- Sou teu! ... E já me disse, a delirar: - Sou tua !

Essa, que encheu meus sonhos, meus receios vãos,
num tempo em que eram vãos meus sonhos, meus receios,
já transbordou de vida a ânsia das minhas mãos
com a beleza estonteante e morna dos seus seios !

Essa, que se vestiu... que saiu dos meus braços
e se foi... - para vir, quem sabe? uma outra vez.
- segui-a... e eu era a sombra dos seus próprios passos..
- amei-a... e eu era um louco quando a amei talvez...

Hoje, seu corpo é um livro aberto aos meus sentidos
já não guarda as surpresas de antes para mim...
(Não importa se há livros muita vez relidos
importa... é que afinal, todos eles têm fim...

Essa, a quem julguei Ter tanta afeição sincera
e hoje não enche mais a minha solidão,
simboliza a mulher que sempre a gente espera...
mas que chega, e se vai... como todas vão...

(Poema de JG de Araujo Jorge,
do livro - Amo – 1939)

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

O POBRE E A CORRUPÇÃO

Eu penso, analiso, mas não encontro solução
que esclareça uma discrepância muito séria
porquê entre os ricos se vê muita corrupção
e pouco se vê entre os que vivem na miséria?

Dizem que os pobres têm falta de oportunidade
por isso não conseguem se corromper
eu, particularmente, acho isso uma inverdade
nós somos honestos, só queremos sobreviver!

Nós, os pobres, não encontramos facilidade
e, na história, ainda somos o lobo mau
não temos condições de entrar na faculdade
que forma e pós gradua os cara-de-pau!

É, meu caro amigo desprotegido
não fique triste, isso pode mudar derrepente
quando acontecer, será um enorme alarido
pois, enfim, a galinha criou dente!!

Rui - Nov/2007

terça-feira, 20 de novembro de 2007

O QUE SOMOS AFINAL?

Oh! que lindo! nós somos racionais,
seres dotados de invulgar inteligência
diferentes de todos os outros animais
eles adoram a paz....
e nós preferimos a violência!!

O homem ao homem atribui valores,
de acordo com a sua material realidade.
É verdade! até mesmo nos amores
vale muito a posição que ocupamos
na nossa materialista sociedade!

Somos muito, se conjugamos o verbo "TER",
mais, quanto mais perfeita for a conjugação,
nem tanto assim quando o verbo é O "SER",
ai decrescemos muito de valor...
e quase nada passamos a merecer!

É incrível! até a cor da pele é valorizada!
como se não fôssemos todos filhos do mesmo pai.
É, a sociedade humana está mudada,
está indo em outro rumo..., outro caminho
se dirige para onde?...isso eu não sei.
Me sinto como se estivesse sozinho,
numa terra de preconceitos....
sem amor,... sem carinho,... sem LEI !

Rui - Nov/2007

domingo, 18 de novembro de 2007

VOLTA!

Murmúrios de vozes, ...ouço do vento
uivos produzidos em cada esquina
quero esquecer, não posso, ...ao menos tento
fugir desta minha dolorosa sina!

Sina da ausência,...do abandono,...da solidão,
do descaso de alguém que me maltrata
que me destroi, até mesmo, a ilusão
e, aos poucos, até meu corpo mata!

Mata a minha vontade de viver
me condenando a um contínuo sofrimento
acho que nunca mais vou esquecer
a minha vida será sempre um tormento!

Tormento esse que não quero pra ninguém
que me destroi a alma, como agora
cujo alívio eu espero e nunca vem
desde o dia em que ela foi embora!

Para voltar, me peças tudo que quiser
que eu te darei,...feliz,...com muito gosto
juro!...farei tudo o que puder
para que devolvas o sorriso ao meu rosto!

Devolve, por favor o meu sorriso
desta prisão de tristeza vê se me solta
me dê a chave para abrir que eu preciso
e essa chave, sem dúvida, é a tua volta!

Rui - Nov/2007

" AQUELAS CAMINHADAS"

Enquanto estou aqui, em plena caminhada,
zelando pela minha saúde corporal
fico pensando na vida já passada
exercitando, também, a saúde mental

É físico e mente em plena atividade,
no desenrolar de cada passo dado
mas, lá pelas tantas, vem a saudade
e me traz de volta o meu passado!

Lembro de quando não caminhava sozinho
e fazia o trajeto com grande prazer
contigo era mais curto o caminho
bem mais curto do que agora parece ser.

Como era gostoso! não era exercício, era um passeio
parecíamos dois alegres passarinhos
e hoje recordo, sinto saudade e ainda anseio
fazer de novo, contigo, estes caminhos!

Rui - Nov/2007

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

ACONTECEU EM NOVEMBRO

São retalhos de vida, perdidos no passado
Que a memória até despreza de lembrar
mesmo assim eu sempre tenho pensado
e quando penso, sinto vontade de chorar!

São lembranças de um tempo já distante
quando a primavera, no auge florescia
sinto ainda a dor daquele instante
em que, para sempre, da minha vida tu partia!

E hoje, peço a Deus que me ajude a esquecer
mas não posso evitar, e por isso ainda lembro
pois quando vi o fim do amor acontecer
como agora, também era Novembro!

Restou apenas uma dor,...uma agonia
um toco de vela, que na época estava acesa
um rabisco de adeus, com letra fria
que deixaste atirado sobre a mesa!

Rui - Nov/2007

terça-feira, 13 de novembro de 2007

O AMOR

Será que existem palavras suficientes
para descrever o amor em poesia?
Ou são meras pretensões,...inconsequentes
achar que se pode fazer isso, algum dia.

A imensidão do amor é tão indescritível
que por mais que dele se tenha dito
restará sempre algo não tangível
que nehum poeta terá escrito.

Comparo o amor ao universo e sua grandeza
cujos limites não temos nem noção
é tão grande o tamanho e a beleza
desse habitante do nosso coração.

Por isso ame, se entregue com ardor
dê tudo, mas sempre restará algo a dar
pois é de entregas que se alimenta o amor
não são palavras que conjugam o verbo amar!!

Rui - Nov/2007

domingo, 11 de novembro de 2007

TE AMO

Me abrace forte e diga que me quer
e, por favor, aquece a minha cama
eu farei tudo que pedires, se puder
só para ouvir-te dizer que ainda me ama.

Se me amas, por Deus, me fale agora
não ocultes de mim, esta verdade
se não amas, diga, eu irei embora
e me entregarei aos braços da saudade.

Se exiges, falo eu primeiro
e me entrego para ti, querida
de corpo e alma,... por inteiro
em tuas mãos coloco a minha vida.

São teus meu desejo e meu carinho
meu sonho de amor é teu também
não encontro na vida outro caminho
pois te amo como nunca amei ninguém!

Rui - Nov/2007

sábado, 10 de novembro de 2007

ESTRELA CADENTE

Esta noite quero ver uma estrela cadente
cruzando a imensidão do céu estrelado
que ela fique por lá, tão presente
e que onde estás tu a tenha notado.

Que ao vê-la, tu faças um pedido
Pois ao vê-la, um pedido eu farei:
-Quero ver teu desejo atendido
pois o meu também queres, eu sei.

Tu a reconhecerás, assim que a veres
pois terá o brilho da amizade e do amor
e verás em seu rastro os dizeres:
Teu amigo, te manda uma flor!

Continua contemplando a estrela
até que ela suma no horizonte, enfim
e antes de não mais puder vê-la
manda uma flor, também, para mim.

Rui - Nov/2007

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

PODE....?

Pode alguém alguma coisa escrever
Quando sonolento, precisa dormir?
Pode alguém que está triste, sorrir
E uma dor de saudade, de repente esquecer?

Pode alguém um grande amor renunciar
em favor de um interesse qualquer?
Pode um homem que chora, parar de chorar
e esquecer os beijos de uma linda mulher?

Pode alguém ficar neutro,...indiferente
aos apelos de uma grande paixão?
Pode alguém ignorar a razão
e ficar triste ao invés de contente?

Pode alguém se despir da vaidade
estando na juventude da vida?
Pode alguém esquecer a idade
que ficou no tempo perdida?

Pode alguém não querer ser feliz
Adotando por vida a própria tristeza?
Pode alguém, lendo estes versos que fiz
responder que sim com absoluta certeza?

Rui - Nov/2007

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

UM DIA NA PRAIA

As ondas do mar, na praia quebrando,
aquele cheiro gostoso de maresia,
a água salgada, a areia molhando
e um sol majestoso no horizonte nascia.

Lindas gaivotas em vôo rasante
festejavam aquele belo amanhecer
o dia chegava, assim, triunfante
e uma nova vida parecia trazer!

Com sua chegada, o luar foi embora,
levando a noite, fiel companheira.
Chegava a luz, como sempre, na hora,
pra reinar garbosa e faceira.

Foi quando te vi, na beira da praia,
correndo e pulando, a sorrir de alegria!!!
-Entre na vida e dela não saia,
curta a beleza sem par deste dia!!

Rui - Nov/2007

FELIZ QUINTA FEIRA (Acróstico)

F alam por ai que computador vicia
E u, particularmente, acho que não
L eio scraps de amigos todo dia
I sso faço sempre com devoção
Z elando pelo bem do coração

Q uando escrevo, procuro sempre fazer
U so de muita suavidade
I sso só me causa prazer
N unca causou contrariedade
T odo vício que eu tenho é de ler
A s mensagens de amor e amizade

F eito isso, meu dia é feliz
E fico esperando novo recado
I sso é vício? Então sempre quis
R ealizar esse doce pecado
A ceito, então, sou um VICIADO!
Rui - Nov/2007

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

HORTA DA AMIZADE

Fiz uma horta aqui no meu ranchinho
Onde plantei mudas de saudade,
de amor, de afeto, de carinho
e muitas, ... muitas de amizade.

Hoje é tão rica esta hortinha
Afastar-me dela já não consigo
Hoje ela tem o que antes não tinha,
vários pés carregados de amigo.

O endereço do ranchinho é no peito,
onde bate o meu coração!
Aqui, onde tudo é feito,
com muito amor e paixão.


Desta hortinha eu cuido sozinho
Só eu mesmo sei o porquê.
É que foi nela com muito carinho,
que um dia plantei você!

Plantei bem perto da alegria
Mais perto ainda da felicidade
E então nasceste um dia,
no canteiro da amizade.
Rui - Nov/2007

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

ACALENTO

O sol se esconde e o céu fica cinzento
calando a voz dos passarinhos
que se recolhem tristes aos ninhos
na busca de um acalento.

Acalento que eu busco também
no aconchego da minha cama
tua presença meu ser reclama
mas não encontra ninguém.

Eu não te encontro ao meu lado,
minha cama é triste e vazia
tudo é saudade, mágoa,...é passado
Na tristeza desta noite fria.

Foste embora, eu não sei o porquê,
se tanto, na vida, te acalentei
se a cada segundo vivido, te amei
e me doei inteiro a você.
Rui - Nov/2007

AMIZADE SIMPLESMENTE

Existem regras técnicas para escrever uma poesia,
mas não existem para demonstrar sentimentos.
Como, então, falaremos dos momentos
que nos trazem saudade, amor,...alegria!

Por isso, da poesia sou amante incondicional.
Porém, para escrever serei sempre amador
pois como poderei falar de um grande amor,
sem ferir normas estabelecidas, afinal.

Sentimento se nutre, se acalenta no peito,
às vezes é doce, às vezes amargo como fel
e escrever sobre ele numa folha de papel,
é simples, sem regras, ...meio sem jeito.

Como vamos dizer de que forma será escrito,
o que sentimos no coração expontaneamente
se o que queremos é dizer, simplesmente,
algo nosso, particular, que nunca foi dito.

O melhor é falar claro, simples e singelo,
como se fala de uma doce saudade,
como se descreve uma unidade, um elo,
de uma cadeia imensa de amizade.

Por isso ao falar de nós dois,
encontro uma clara e simples facilidade.
Deixo as regras, normas e tudo,...pois
só quero dizer:-como é bom ter a sua AMIZADE!
Rui - Out/2007.

sábado, 27 de outubro de 2007

AMIZADE, Algo que não foi dito!

Escreveram tanto sobre a amizade,
mas deve ter algo ainda não dito,
que ficou lá na obscuridade,
escapando de ser escrito!

Algo grandioso...volátil também,
que foge às buscas do pensamento
pois todos os poetas..., ninguém,
dele falou em nenhum momento.

Sei que esse "algo" está em qualquer lugar,
entre palavras e sentimentos diversos...
Mas me sinto incapaz de achar...
E colocar nestes versos.

Por isso, às definições de amizade, em geral,
some esse "algo" que ninguém vê.
Meu prezado(a) amigo(a) virtual,
o resultado será o que sinto por você!

Rui - Out/2007

Acróstico (BOM DIA AMIGA(O))

B em disseram todos os poetas:
O amor é o mais nobre sentimento
M as nobre, também, é a amizade,

D elicada como um carinho,
I ndolor como uma boa saudade,
A ngelical, quando colhida no caminho,

A mais linda rosa ofertada,
M uito raramente em nossa vida.
I sso é, para mim, a amizade.
G uardada no peito, nunca esquecida,
A té o sempre, na eternidade!


Para amigo:
O ntem, hoje... até a eternidade!

Rui - Out/2007

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Embuste




Jenario de Fátima


Abraços...e palavras...e sorrisos...
E atitudes tão calmas, tão serenas.
Chamadas de atenções, roubos de cenas,
Deliciosos beijos de improviso.

Inesperadas transas sem aviso,
E o cheiro adocicado de alfazema
Enchendo nosso quarto. E um poema,
De quando poetar, era preciso.

Vivíamos assim, mas foste embora.
Deixando (além de foto sobre a mesa)
Um peito...um coração que sempre chora,

Que pena... que reclama... que delira...
E que tem somente agora a certeza,
Que aquilo tudo, tudo era mentira

terça-feira, 16 de outubro de 2007

A Luz Daquela Estrela.






A luz daquela estrela, que brilha agora,
lá num cantinho do universo escuro,
Viajou tanto, pela imensidão afora,
pra testemunhar agora o que pra ti eu juro!


Pela luz da estrela, nós somos iluminados,
E sob o testemunho de todo seu esplendor,
Nos declaramos, para sempre, apaixonados,
servos submissos a serviço do amor!
Tudo entre nós é puro sentimento,
que se manifesta forte nesta hora.
Aproveitemos, então, este momento,
Antes que a luz da estrela vá embora!
A luz dessa estrela jamais vai apagar,
temos certeza absoluta sobre isso
e lá do universo ela vai lembrar,
que temos com o amor um compromisso!

Rui - Out/2007


sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Amigo Virtual

O mundo da amizade é infinito,
se propaga no espaço eternamente.
Os amigos fazem parte de um circuito,
que une e congrega muita gente!

São multidões que se entrelaçam na amizade,
mostrada nos scraps, a cada instante enviados.
É lindo ver toda essa afinidade,
Nas mensagens das páginas de recados.

Uma visita no Orkut é o quanto basta,
Prá que inicie mais um relacionamento,
onde a amizade fica e jamais se afasta,
prá dar lugar a um outro sentimento.

Quantos somos por este mundo afora,
a expressar essa amizade sem igual,
onde será que tu estás agora?
Meu prezado amigo virtual!

Rui - out/2007

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

De Mãos Dadas



As vezes nosso presente é enfadonho,
então, simplesmente, nós fingimos viver.
É como se estivéssemos dentro de um sonho,
do qual gostaríamos de esquecer!

É sonhar, sem querer estar sonhando.
É acordar quando se quer estar dormindo.
É ser consciente de que algo está faltando.
ver a crença no futuro se esvaindo!

São dias amargos, esses nos quais procuramos,
o verdadeiro significado da vida.
É quando, com clareza, então constatamos,
que a existência é uma estrada comprida!

Comprido e difícil é o nosso caminho,
contínuo, implacável e sem paradas.
Precisamos de alguém que nos dê carinho
e caminhe conosco de mãos dadas!


Rui - Out/2007
















domingo, 7 de outubro de 2007

A Deusa na Janela

Numa casa comum, lá na minha rua,
tem uma janela no segundo andar,
que me fascina e me faz sonhar,
com o encanto doce da imagem sua.

Contemplo esperançoso a janela fechada,
antevendo o momento em que ela vai abrir
e o seu vulto lindo deixar surgir,
naquela abertura encantada.

Da janela...não desvio o olhar.
Não afasto dela o meu pensamento
e nem mesmo por um só momento,
paro de nela pensar!

O tempo, a minha insistência vem premiar.
A janela se abre...finalmente!
E ela surge, assim, derrepente...
Como uma Deusa em seu altar!

Então ela me vê ali no paraíso,
embevecido com tanta beleza
e num gesto de nobreza,
me brinda com um sorriso.

A janela então se fecha...infelizmente,
escondendo a deusa da minha rua,
mas amanhã, voltarei novamente,
para ver de novo a imagem sua!

Rui - Out/2007

sábado, 6 de outubro de 2007

A Rosa Branca

Ontem era apenas mais um botão,
que se destacava nos galhos da roseira,
hoje, com a magia da transformação,
surgiu uma rosa linda e altaneira.

Ela é branca...ela é a dona do jardim,
a mais bela entre tantas belas flores,
que juntamente com o perfume do jasmim,
vem compor a essência dos amores...

A rosa branca reina soberana.
As outras flores lhe rendem homenagem,
pois é tal o poder que dela emana,
que destaca, das outras, a sua imagem!

Suas pétalas brancas, alvas como a lua,
exalam um suave aroma, embriagador,
parece uma explosão da natureza nua,
em fragmentos de ternura e de amor!

Rui - Out/2007

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

OS VERSOS QUE TE DOU

Que estes versos que te dou, eu os fiz
hoje que sinto o coração contente,
- enquanto o teu amor for meu somente,
eu farei versos e serei feliz...

E hei de fazê-los pela vida afora
versos de sonho e amor, e hei de depois
relembrar o passado de nós dois...
-...esse passado que começa agora...

Estes versos repletos de ternura
são versos meus, mas que são teus também...
sozinha, hás de escutá-los, sem ninguém,
que possa perturbar nossa ventura...

Quando o tempo branquear os teus cabelos
hás de um dia, mais tarde, revivê-los
Nas lembranças que a vida não desfez...

E ao lê-los...com saudade, em tua dor,
Hás de rever, chorando, o nosso amor,
e hás de lembrar, também, de quem os fez...

Se nesse tempo eu já tiver partido
e outros versos quizeres, teu pedido
deixa ao lado da cruz para onde eu vou...

Quando, lá, novamente, então tu fores,
podes colher do chão todas as flores
pois são versos de amor que ainda te dou!...

J G de ARAÚJO JORGE

domingo, 30 de setembro de 2007

A Barca

Lembro com se fosse hoje, era domingo,
o tempo era feio e logo ia anoitecer,
quando senti no rosto o primeiro pingo,
dei-me conta que começara a chover.
Olhei o rio, a barca estava do outro lado.
Faltava alguns minutos até ela voltar,
naquele instante fiquei impressionado,
com uma jovem que acabara de chegar.
Fugindo da chuva, junto a mim ela se abrigou,
tão próximo que seu perfume pude sentir.
Aquele aroma doce me embriagou.
Ainda mais quando ela me olhou a sorrir.
Com dificuldade retribuí o seu sorriso,
tal o torpor que aos poucos me invadia,
era como se eu estivesse no portal do paraíso,
vendo um anjo lindo que para mim sorria.
A barca acabara de atracar,
para reiniciar novamente a travessia.
Corremos todos para embarcar
e logo a velha embarcação partia.
Entre os passageiros procurei por ela,
mas não vi sua inconfundível imagem.
Constatei, então, que aquela doce cinderela,
ficara e me acenava lá da margem.
Desde esse dia a barca vou esperar,
quando o dia começa a morrer,
na esperança de novamente encontrar,
a mulher que nunca mais vou esquecer.
Rui - Set/2007

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Se eu tivesse asas

As vezes me invade um estranho pensamento,
fico imaginando o que faria se tivesse asas,
é evidente que, entre outras coisas, eu voaria,
Mas prá onde? prá onde se tivesse asas, eu iria?
É uma ilusão eu sei, pois asas não vou ter!
Isso é coisa de um pobre sonhador.
Mas se um dia o sonho acontecer,
alçarei vôo ao encontro do amor.
Ah! asas brancas como a paz, eu quero ter,
pois um dia, lá no alto vou estar.
Aí eu quero que todos possam ver
A mensagem de amor que eu vou mostrar.
Com minhas asas, além das nuvens vou voar,
como a águia altaneira também faz
e de lá prá a humanidade vou mandar,
um pedido de muito amor, muita alegria e muita paz.

Rui - Set/2007

A queda D´agua

Descia a sinuosa trilha da ladeira,
entre um fechado mato cheirando a alecrim,
quando ouvi o inconfundível ruído de uma corredeira,
que chegava , de bem distante, para mim.

Cercado de flores silvestres eu avançava,
enquanto pássaros cantavam saudando a minha passagem.
O ruído da corredeira aos poucos aumentava,
anunciando a visão de espetacular imagem.

Quando cheguei ao fim do caminho pedregoso,
extasiado fiquei ao admirar tanta beleza,
pois surgiu ante meus olhos, magestoso,
o mais lindo quadro que já vi na natureza.

A imensa queda d´agua parecia de algodão.
Uma nevoa branca na sua volta espalhava,
parecia que um véu de noiva arrastava pelo chão
e uma tênue nuvem de perfume levantava.

A pureza daquele recanto encantador,
deve ser preservada eternamente,
para que nada prejudique o esplendor
de tão lindo e perfeito ambiente.

Rui - Set/2007.

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Meu vizinho Sabiá



Ontem, da janela, fiquei observando

As idas e vindas de um lindo passarinho.

Estava ele, com certeza, trabalhando,

pois quando vinha, trazia no bico um raminho.

E assim, fiquei por horas admirando,

a determinação incansável daquele bichinho,

que, aos poucos, ante meus olhos ia formando,

a solidez aconchegante do seu ninho.

Ele me viu observando com atenção

e retribuiu olhando-me com carinho.

Uma alegria imensa invadiu meu coração,

Por ter aquele sabiá como vizinho.

Agora, de manhã cedo, ouço o seu cantar.

Um trinado suave, de rara beleza,

que com o nascer do sol, vem anunciar,

o encanto sem igual da natureza.

Rui - Set/2007

Ela e o Mar


O mar calmo, sobre a areia, pequenas ondas quebrava
As quais, para o mar, voltavam novamente.
Parecia que a rotina nunca se alterava,
e se repetia, assim, eternamente.

Uma brisa suave contra o meu rosto se chocou,
trazendo-me outra vez à realidade.
Parece que num instante, todo mar se afastou,
e no seu lugar apareceu uma saudade.

Saudade de ti, do teu corpo bronzeado,
do dia em que nesta praia assim surgiste.
Como a rotina do mar, fico vivendo do passado,
pois como as ondas, tu veio e também partiste.

Hoje, conto as ondas que na areia vêm quebrar,
numa rotina que se repete intermitente,
na esperança de na espuma te encontrar,
trazida por uma onda novamente.

Rui - Set/2007

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Pensamento Político


Apesar de não sentir atração pela política, principalmente a nossa aqui da amada pátria brasileira, eu não me considero um alienado em relação aos graves problemas que atingem nosso país nessa área, bem como em outras do interesse imediato deste nosso sofrido e maltratado povo, do qual me orgulho de fazer parte.

Tenho como hábitos diários ler jornais, acompanhar noticiários no rádio e na televisão e até, por que não dizer, ler todas as mensagens que recebo dos amigos através de sites de relacionamento na internet as quais, num percentual aproximado de 80%, tem teor crítico a acontecimentos nada recomendáveis nas diversas esferas políticas da nação.

Recentemente, num verdadeiro bombardeio de informações, chegou ao conhecimento público a atitude dos senadores da República que, em sessão secreta, mantiveram no cargo máximo do Senado Federal o Sr. Senador Renan Calheiros, contra o qual, pesam diversas acusações que estão sendo investigadas. O simples fato de existirem essas pendências, mesmo que sejam apenas índicios, deveria ser suficiente para que esse cidadão, transitoriamente político, se afastasse do poder, optando pela liberdade e transparência plenas dos órgãos competentes, na apuração dos fatos.

Mas não, o presidente do senado se manteve no cargo, lutou com unhas e dentes para manter o poder nas mãos e, graças a uma votação "secreta", recebeu o aval de seus pares no alcance do seu objetivo.

Isso nos entristece e aumenta a convicção, de que no Brasil vale o dito popular "falem bem ou mal, mas falem de mim" e, baseado nisso, arrisco afirmar que temos ai uma nova "PIZZA" quase pronta no forno.

Chuva e saudade

Estou só, lá fora, o estrondo dos trovões e o bater do vento,
anunciando uma intensa tempestade,
que me traz em seu bojo, a chuva, a solidão e o tormento
causado pela imensa dor de uma saudade!

Saudade que vem de longe, lá das entranhas do passado,
quando a juventude, no peito, ainda era latente.
Chega a chuva e eu me sinto tão forçado,
a voltar no tempo, abandonando o meu presente.

A tempestade aumenta, e com ela esta solidão,
e num devaneio, para mim mesmo eu juro:
-viverei de novo a mais sublime emoção,
de estar contigo, outra vez, no meu futuro!

Chove muito, mas já estou mais consolado;
a saudade vai acalmando finalmente,
aos poucos vou esquecendo do passado,
Pois estás comigo agora, em minha mente.
Rui/set-2007

Pensando em Você

Aquí, no jardim, entre estas mesmas flores
Testemunhas das juras de amor que nós fizemos
É que busco lenitivo para todas estas dores
Que, por tua ausência, eu e as flores padecemos.

Parece-me ver-lhes, nas pétalas, lágrimas de tristeza
E só eu sei a razão, só eu sei o porquê
Neste cenário já não há amor, já não há beleza
Eu estou, estão as flores, mas falta você.

Recordo, agora, quando colhi uma rosa e te ofertei
Era branca e pareceu feliz por ter sido a escolhida
Para testemunhar o momento em que jurei
Que te amava e te amaria muito além da vida.

E este amor ainda pulsa e está presente agora
Nas flores, em meu olhar que já não mais te vê
Desde o dia em que, com Deus, fostes embora
Vivo sofrendo e pensando em você.
Rui/jun-1981

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Aquecimento Global


Um dos problemas que atinge o Globo Terrestre, que mais está preocupando os segmentos da sociedade, cujas atividades se voltam para o estudo desse fenômeno, é, sem dúvida nenhuma, o AQUECIMENTO GLOBAL. Causado pelos diversos fatores poluentes que são jogados diariamente na atmosfera, já determina, nos dias de hoje, grandes modificações no clima terrestre, inclusive

com o possível aumento do nível dos oceanos. Já se notam aumentos significantes em fenômenos climáticos como tufões, furacões, tempestades, etc.

Enfim, esse problema é nosso, de toda a sociedade mundial e precisamos, urgentemente, começar a fazer alguma coisa, por mínima que seja, no sentido de evitar que a siuação se agrave, para que possamos deixar para as gerações futuras, um mundo melhor.

ALMA IRMÃ


Navegava na tempestade fria,

Procurava quem me ensinasse o sol.

-Oh!-como eu era triste! como sofria!

...Acolheste-me no teu amor maior.

Na tua meiguice ví o claro do dia;

Tudo se floreceu ao derredor!

Passei a viver horas de fantasias;

Hoje a minha vida tem mais cor...

No meu fardim cultivo uma rosa;

Ouço tua música! minha alma cora!

Tuas letras de ouro...já sei de cor!

Peço a Deus, nunca esquecer teu perfume,Com ele pude encontrar o lume,

Que me levará, um dia, ao teu esplendor...

Machado Carlos

Desfolhando essa boca , pequena, a assim vermelha.
que ao botão de uma rosa se assemelha,
-quanta vez provocava os meus desejos,
desabrochando em flor entre os meus beijos...
Essa boca, pequena e mentirosa,
que diz tanta mentira cor-de-rosa,
-era a taça de amor onde eu saciava
toda a ansiedade da minha alma escrava...
Meu amor transformava-te em rainha,
teu amor me fazia mais que um rei...
Agora tu fugiste... E eu sofro quando vejo
um outro em teus lábios desfolhando
A mesma rosa que eu desabrochei.
JG de Araújo Jorge

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Se eu pudesse..."Se eu pudesse deixar algum presente a você, deixaria aceso o sentimento de amor à vida dos seres humanos. A consciência de aprender tudo o que nos foi ensinado pelo tempo afora. Lembraria os erros que foram cometidos, como sinais para que não mais se repetissem. A capacidade de escolher novos rumos. Deixaria para você, se pudesse, o respeito aquilo que é indispensável: alem do pão, o trabalho e a ação. E, quando tudo mais faltasse, para você eu deixaria, se pudesse, um segredo. O de buscar no interior de si mesmo a resposta para encontrar a saída."